Duas pessoas continuam desaparecidas em Campinas

Duas pessoas continuam desaparecidas em Campinas depois de terem sido levadas pela correnteza em dois córregos da cidade durante a chuva de ontem à noite. Um menino de 6 anos desapareceu quando brincava às margens do córrego da Avenida Princesa D´Oeste, região central da cidade. Um pescador foi carregado pela água no córrego Campina Grande, no Jardim São Pedro. Segundo o sargento do Corpo de Bombeiros Varley Osvaldo Sabatini, quatro equipes e o helicóptero Águia da Polícia Militar estão mobilizados nas buscas mas ninguém foi localizado até as 17h30 horas. Ele comentou que o córrego da Princesa D´Oeste percorre vários bairros da cidade e tem pontos canalizados, o que dificultou os trabalhos porque o nível de água ainda está alto. Testemunhas contaram aos Bombeiros que o menino de 6 anos estava brincando na enxurrada, próximo ao estádio do Guarani, quando teria caído no córrego e sido arrastado pela correnteza. O pescador, conforme os Bombeiros, tentou atravessar o córrego em uma ponte improvisada, mas foi levado pelas águas. O Campina Grande deságua no Rio Capivari, na cidade de Capivari. Os Bombeiros não divulgaram a identidade do pescador nem do menino.De acordo com o professor e pesquisador do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Hilton Silveira Pinto, entre as 16 horas e meia-noite de ontem choveu 31 milímetros em Campinas e 43,6 milímetros em Valinhos. Até hoje, as chuvas deste mês somaram 152,7 milímetros em Campinas, comentou o professor. A média histórica de novembro na cidade é 159,6 milímetros. "Absolutamente dentro do normal", comentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.