Duas pessoas morreram durante temporal no Rio Grande do Sul

Polícia Civil investiga os dois casos para detectar eventuais negligências

Elder Ogliari, Agência Estado

08 Janeiro 2013 | 18h30

PORTO ALEGRE - Duas pessoas morreram atingidas por descargas elétricas durante o temporal de segunda-feira, 7, à noite no Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, a turista argentina Norma Adriana Gonzalez, 47 anos, sofreu um choque ao descer de um táxi e pisar em uma poça de água formada diante do prédio onde estava hospedada. Em Soledade, a 220 quilômetros da capital, o agricultor José Silveira, 60 anos, foi encontrado morto em um galpão, com sinais de queimaduras no corpo.

A Polícia Civil investiga os dois casos para detectar eventuais negligências. A principal hipótese para a morte da argentina é que ela teria pisado em local para onde era conduzida a energia da tampa de uma caixa de motor de um portão elétrico mal isolada. Já o agricultor estaria manuseando fios de um aparelho eletrodoméstico quando um raio atingiu a região.

A chuva também provocou transtornos em outras áreas do Estado. Em Erechim, houve alagamento de casas. Em Venâncio Aires, a água invadiu a sala do plenário da Câmara de Vereadores. Em alguns bairros de Porto Alegre o volume da precipitação se aproximou da média histórica da cidade no mês de janeiro, que é de 100,1 milímetros. Em São Geraldo, na zona norte, o acumulado foi de 95,4 milímetros, segundo dados do Metroclima e Metsul Meteorologia.

A previsão do 8º Distrito de Meteorologia indica que os próximos dias terão céu parcialmente nublado no Rio Grande do Sul. Há chance de chuva no norte do Estado nas primeiras horas de quarta-feira, 9, e durante o sábado.

Mais conteúdo sobre:
Temporal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.