AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Duda teria dito ser amigo de Lula para evitar prisão

O publicitário Duda Mendonça, preso em flagrante por crime ambiental - promoção de brigas-de-galo -,para tentar se livrar do flagrante, alegou aos delegados e procuradores federais ser amigo do presidente Lula, chegando até a ligar para o Palácio do Planalto. "Sou assessor do presidente", disse, acrescentando: "Ele sabe que eu gosto disso (de briga-de-galo)". Ele recuou da declaração quando policias lhe perguntaram se ele estava querendo dizer que o presidente aprovava atividades ilícitas.Segundo os policiais, o local das rinhas, em Jacarepaguá, era considerado "o Maracanã" das brigas de galo. Nas dependências, onde as apostas eram de R$ 50.000,00, foram encontrados vários galos feridos e pessoas armadas que foram autuadas por porte ilegal. Os policiais e os procuradores - que acompanham a operação, denominada "Rudis" - estavam ontem à noite avaliando se Duda Mendonça seria ou não indiciado por formação de quadrilha.O local das rinhas era um clube clandestino, situado perto do Autódromo de Jacarepaguá, e os freqüentadores usavam crachá e carteirinha de associado. As armas apreendidas eram automáticas, inclusive pistolas Glock.O nome da operação policial - "Rudis" - é uma referência ao prêmio que os imperadores romanos davam ao gladiador que conseguia vencer na arena todos os adversários: a liberdade.

Agencia Estado,

21 de outubro de 2004 | 23h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.