Dupla assalta e mata professor em São Roque

Após o homicídio, os rapazes levaram vários objetos da casa do professor

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

23 de abril de 2010 | 04h42

Foram presos na noite desta quinta-feira, 22, dois jovens que confessaram o assassinato de um professor, crime ocorrido ontem mesmo na cidade de São Roque, região de Sorocaba, interior paulista.

A vítima, João dos Santos Pato Júnior, de 47 anos, foi enforcada e ferida com 33 facadas por Leonardo da Costa Santos, de 20 anos, e Antonio Roque dos Santos, 25, dentro de casa, na Rua Libório Pereira Leite, no bairro Gabriel Piza.

 

Os dois criminosos, amigos do professor, que era solteiro, estavam na casa dele e resolveram matá-lo após uma discussão, usando para isso uma faca de cozinha. O corpo foi deixado sobre a cama e a porta do quarto trancada posteriormente.

 

Às 15 horas, um policial civil foi até a casa de João dos Santos para entregar uma intimação, mas ninguém atendeu. A empregada da vítima foi localizada na casa dela e, como tinha as chaves da casa, entrou com o policial na residência.

 

Ao perceberem que algo de errado havia ocorrido no imóvel e ao verem a porta do quarto trancada, a empregada e o policial ligaram para a irmã do professor, que autorizou, por telefone, o arrombamento da porta. A vítima foi encontrada já morta.

 

Após cinco horas passadas do encontro do corpo no interior da casa, policiais militares da Força Tática do 50º Batalhão de Policiamento do Interior (BPM/I), já em posse de alguns dados sobre os suspeitos do crime, localizaram um deles em um ponto de ônibus. O outro foi detido na mesma região.

 

A dupla, ao ser levada para a delegacia da cidade, confessou o assassinato e disse que, após matar o professor, pegou da vítima um relógio de pulso e a carteira, com dinheiro e cartões. Foram levados da casa também um receptor de antena parabólica e um aparelho de DVD. Leonardo e Antonio foram autuados em flagrante por latrocínio - roubo seguido de morte.

Mais conteúdo sobre:
latrocínioprofessorSão Roque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.