Dupla assalta Marcelo Novaes, mas devolve celular e documentos

O ator Marcelo Novaes, o Xande na novela "O Clone", foi assaltado ontem por dois rapazes, quando passava de carro com os dois filhos pela Rua José Linhares, no Leblon, na zona sul do Rio. Os criminosos, que aparentavam ser adolescentes, levaram a carteira e o celular do ator. O crime ocorreu menos de 24 horas depois que outro funcionário da Rede Globo, o jornalista Pedro Bial, teve o carro roubado e escapou de um tiro disparado na direção de sua cabeça. Novaes conseguiu recuperar os documentos e o celular, depois que os assaltantes o reconheceram pela foto na carteira de identidade. Eles ligaram para um amigo de Novaes, cujo número estava gravado na memória do celular, e informaram que deixariam os objetos roubados no Jardim Botânico. O delegado titular da 14.ª Delegacia de Polícia (Leblon), Márcio Franco, disse que é provável que o ator tenha sido vítima de uma quadrilha de menores de rua que atua na região. "São garotos que vendem celulares por uma quantia irrisória ou trocam por entorpecentes", afirmou. Segundo o delegado, Novaes e seus filhos não foram agredidos pelos assaltantes. O ator não respondeu aos pedidos de entrevista.Ronaldinho, outra vítimaViolência e assaltos são constantes na Avenida Niemeyer, estrada que liga Leblon a São Conrado, na zona sul do Rio, onde o carro do jornalista e apresentador da Rede Globo Pedro Bial foi roubado na noite de quarta-feira. Na região, há duas favelas, Vidigal e Rocinha. Em fevereiro do ano passado, outro famoso foi vítima de ladrões no local: o atacante Ronaldinho, da Inter de Milão e da seleção brasileira. Na época, Ronaldinho estava no Rio recuperando-se de uma cirurgia no joelho e disse que não contrataria seguranças particulares para acompanhá-lo. O jogador se mostrou preocupado com a repercussão internacional do episódio, pois achou que poderia prejudicar a imagem do Brasil no exterior. Ele contou que o momento de maior tensão se deu quando os bandidos vieram em sua direção, de armas em punho, e apontaram para sua cabeça. "Só desci do carro e virei de costas, rezando para que nada me acontecesse. Graças a Deus mantive a tranqüilidade", disse. No dia 4 de fevereiro de 2001, Ronaldinho guiava sua BMW X5 na Niemeyer quando foi fechado por três homens armados em um Golf. Os criminosos levaram o carro do jogador (placa ATZ 9999), avaliado em R$ 200 mil. O automóvel - com acessórios de luxo - foi encontrado horas depois, estacionado em uma rua do Jardim Botânico, na zona sul. Um mecanismo de segurança acionado por meio de satélite cortou a ignição. Uma bolsa com roupas, documentos, cartões de crédito e o talão de cheques do atacante foram levados. Dados do governo do Estado indicam que mais de 42 mil veículos foram roubados ou furtados no Rio em 2001. Nos dois primeiros meses de 2002, foram 7.351.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.