Dupla dinâmica na Abin

Vídeo educacional da Agência Brasileira de Inteligência coloca Batman e Robin para ensinar português

Vannildo Mendes, O Estado de S.Paulo

15 Abril 2011 | 00h00

Com tradição de dar codinomes aos seu agentes, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) resolveu fantasiá-los, para fins didáticos, de Batman, Robin e Mulher Gato. E, para não fugir ao hábito, gravou-os em vídeo em plena performance.

O vídeo, que está fazendo sucesso na internet, foi criado, segundo o órgão, para ensinar português aos seus funcionários, inclusive agentes e oficiais de informação. No vídeo, a dupla dinâmica tenta intimidar a vilã Mulher Gato usando a autoridade de super-heróis. Mas escorrega feio na gramática ao negociar a libertação de reféns, mantidos sob a mira da temível vilã.

Ela ameaça matar um refém a cada erro gramatical. Seria uma tragédia se fosse de verdade porque os heróis inseparáveis não dão uma dentro nas concordâncias, abusam de pleonasmos e cometem as gafes mais primárias.

Batman promete não medir "esfôrços" (com "o" fechado) para libertar os reféns e condena mais um à morte. Robin reclama que a vilã está lhe causando bastante (no singular, não no plural) problemas (plural) e condena outro à execução. Mas ela também dá seus tropeços ao anunciar suas "ixigências". O vídeo é uma adaptação da peça "O Sequestrador", encenado pelo grupo teatral "Os Melhores do Mundo", de Brasília.

A peça foi adaptada pelo grupo teatral da Abin e em 2007 transformada em vídeo, que acabou no YouTube e passou a fazer sucesso pelo seu teor bizarro. A responsabilidade da filmagem é da Coordenação-Geral de Telecomunicações e Eletrônica da Abin.

O Gabinete da Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, ao qual a Abin é subordinada, informou que o vídeo foi produzido para uso interno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.