''É oportunismo eleitoral'', critica dirigente do PSB

O vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, classificou de oportunista a saída de Paulo Skaf e do deputado Gabriel Chalita da legenda. Skaf disputou o governo de SP em 2010 pelo PSB. Já Chalita foi o segundo deputado mais votado no Estado. "Isso revela o estágio atrasado da política brasileira, onde as pessoas saem dos partidos por oportunismo eleitoral e não por questões político-partidárias", disse. Segundo ele, o PSB não discutiu ainda se vai ou não reivindicar o mandato de Chalita na Justiça. "Quem entra num partido sabe que vai ter de disputar espaço, em partido democrático é assim, não tem dono'', afirmou, rebatendo as críticas de Chalita.

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.