Economia de energia no horário de verão deste ano caiu 8,15%, diz ONS

Em comparação com o ano passado, foram consumidos 211 megawatts a mais no horário de pico

Karla Mendes, com Solange Spigliatti

18 de fevereiro de 2011 | 16h10

BRASÍLIA - A redução do consumo de energia do Horário de Verão 2010/2011 foi 8,15% menor que o do Horário de Verão 2009/2010. Enquanto no horário vigente a redução da demanda no horário de pico foi de 2.376 MW, no anterior foi de 2.587, o que representa uma diferença de 211 MW. O valor financeiro da redução, no entanto, foi o mesmo nos dois períodos: R$ 30 milhões.

 

Resultados preliminares apontam para uma redução da demanda no horário de ponta da ordem de 1.821 MW no subsistema Sudeste/Centro-Oeste e 555 MW no subsistema Sul. A redução representa 4,4% da demanda máxima dos dois subsistemas. Segundo o ONS, a redução do consumo no período para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste equivale a aproximadamente 60% da carga no horário de ponta da cidade do Rio de Janeiro, ou a duas vezes a carga no horário de ponta de Brasília. No Sul, representa 60% da carga no horário de ponta de Curitiba.

 

Neste ano, a economia da geração térmica evitada ao longo do horário de verão foi estimada em R$ 30 milhões, o que, segundo o ONS, resultará em redução da tarifa de energia elétrica para o consumidor.

 

"As principais consequências da redução de demanda no horário de ponta são o aumento da segurança e a diminuição dos custos de operação do Sistema Interligado Nacional", afirma o diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, por meio de nota. De acordo com ele, o aumento da segurança operacional decorre da diminuição dos carregamentos na rede de transmissão; da maior flexibilidade operativa para realização de manutenções; e da redução de cortes de carga em situações de emergência neste horário.

 

São Paulo. Os transportes públicos paulistanos, incluindo os trens do metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e os ônibus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (Emtu), vão fazer mais viagens neste fim de semana, por conta do fim do horário de verão.

 

Quando os relógios forem atrasados em uma hora, à meia-noite de amanhã, os trens do Metrô e da CPTM seguirão funcionando normalmente, até a 1 hora de domingo. Já a EMTU fará em duplicidade as viagens programadas entre 23h e 0h.

 

O horário de verão termina em dez Estados das Regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul e em Brasília. A expectativa é que a economia de energia no período fique em torno de 5% (suficiente para abastecer uma cidade com 5 milhões de habitantes).

 

No domingo, com exceção das Estações Vila Prudente e Tamanduateí, que operam atualmente das 8 às 17h, todas as demais estações do Metrô reabrem para o público no horário habitual, às 4h40.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.