Economista desaparecido na Bahia pode estar morto

Pode estar morto o economista Vítor Athayde Couto Filho, desaparecido desde a manhã da terça-feira, dia 11. A suposição é do coordenador da Polinter, Walter Seixas, que investiga o provável seqüestro. Ele revelou já terem sido realizados três saques em contas, além do fato de a polícia ter encontrado a residência da vítima, no município de Lauro de Freitas, com as luzes acesas.Doutorando em economia pela UFBA e mestre em políticas agrícolas pela Universidade de Campinas (Unicamp), Vítor trabalhava como consultor da FAO, órgão da ONU para Agricultura, e se preparava para viajar à cidade de Petrolina(PE), na fronteira norte da Bahia.O principal suspeito seria o homem que aparece no vídeo tentando sacar na conta de Vítor, na agência do Banco do Brasil em Lauro de Freitas. Pedreiro, com ocupação de fazer pequenos biscates, José Raimundo da Cerqueira da Paixão, também cantor de serestas e conhecido como Abelha, está sendo procurado pela Furtos de Veículos e Polinter.O carro de Vítor, um pálio verde escuro, quatro portas e placa 7716, também sumiu. De acordo com o delegado Walter Seixas, "o fato de não ter sido pedido resgate, o tempo já decorrido sem notícias e o desaparecimento do carro, e outros indícios, que estão sendo apurados apontam para o pior", comenta, explicando que ouviu o pai do economista e a ex-mulher, Isabela, "com quem tinha bom relacionamento", palavras dela.Mesmo tendo procurado a polícia, a família não quer falar com a imprensa, mas amigos e colegas estão apreensivos e preocupados. "Jovem, inteligente e competente, tem vários trabalhos publicados, era querido e respeitado, e atuou na Secretaria de Planejamento" comentou o diretor de negócios da Secretaria de Agricultura, João Aurélio, sobre Vítor.O delegado-chefe da polícia civil, Edmilson Nunes, disse em coletiva de imprensa nesta terça-feira, que "toda a polícia este empenhada em capturar o Abelha e encontrar o economista."Quem tiver informações úteis pode ligar para o 190", pediu, após apresentar retrato falado, baseado nas imagens de vídeo da segurança bancária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.