Economista é morto com tiro na cabeça no Ibirapuera

Um tiro na cabeça matou, na frente do portão 3 do Parque do Ibirapuera, o economista Ricardo dos Santos Martins Ferreira, de 42 anos, que tentava evitar o roubo de seu Honda Civic. O crime aconteceu nesta terça-feira à noite e é o segundo assassinato de freqüentadores do parque em dois meses. Na noite de 8 de abril, o empresário Guilherme Boris Furmanovich, de 47, foi morto com sete tiros, cinco deles na cabeça, quando fazia cooper perto da Oca. Até hoje, a polícia não identificou o criminoso. O carro de Ferreira foi encontrado horas depois, ao lado de uma caçamba de lixo, onde os policiais acharam um revólver calibre 38. Peritos estão realizando exame para saber se o projétil retirado do corpo de Ferreira saiu dessa arma. O delegado Roberto Krasovic, do 36º Distrito Policial, (Vila Mariana), acredita na hipótese de assalto seguido de morte (latrocínio). "Mas não descartamos uma possível vingança", informou o policial. Ele pediu a colaboração no caso do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga a morte de Furmanovich.

Agencia Estado,

11 Junho 2003 | 22h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.