ECT anuncia que vai descontar dias parados

Os dias parados durante a greve decretada pelos funcionários dos Correios a partir de hoje em todo o País serão descontados. A informação é das Empresas de Correios e Telégrafos (ECT). A ECT, ao contrário do que diz a Federação Nacional dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Fentect), afirma que a paralisação é parcial e localizada. A Fentect anunciou hoje a paralisação total. No prédio da empresa no setor bancário norte do Distrito Federal, por exemplo, a assessoria de imprensa da ECT afirma que menos de 50 carteiros aderiram ao movimento. Uma indicação dos efeitos da greve nesta quinta-feira virá também do processamento do entreposto de carga dos Correios no Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro, em Cumbica, Guarulhos, o maior do País. Conforme a assessoria, tudo vai depender das cargas terem sido ou não despachadas hoje para São Paulo e outras localidades, mas ainda não há um número oficial. A Fentect divulga o bloqueio de 70% das cargas nos aeroportos do País. A assessoria dos Correios lembra ainda que, durante o governo Lula, os funcionários receberam 103% de aumento contra 46% de inflação durante o mesmo período. No acordo deste ano, a empresa ofereceu 3,74% de reajuste referente ao IPCA e mais um abono de R$ 50, o que geraria para as categorias menores um aumento de 11,2%. Também propõe o pagamento de um abono de R$ 200 a ser pago este mês e mais R$ 200 em janeiro de 2008. Os funcionários reivindicam um aumento salarial de 20%, com a correção de 6,57% referente à inflação a partir de agosto. Eles querem também um piso salarial de R$ 931, que é mais que o dobro do atual, de R$ 448.

PAULO R. ZULINO, Agencia Estado

13 Setembro 2007 | 10h52

Mais conteúdo sobre:
greve nos Correios

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.