Edinho fará tratamento em clínica de Campinas

O ex-goleiro Edson Cholbi do Nascimento, o Edinho, filho de Pelé, fará tratamento para dependência química na Associação Promocional Oração e Trabalho (Apot) de Campinas, conhecida como Fazenda do Padre Haroldo Rahm. A informação foi confirmada hoje pela entidade, onde Edinho deverá fazer um tratamento ambulatorial, com consultas individuais de 50 minutos com um psicólogo da instituição, uma vez por semana. A coordenadora da clínica psicológica da instituição, Sueli Torres, alegou, entretanto, que Edinho ainda está passando por uma avaliação clínica que será concluída no final do mês e que o tratamento deve ter início em fevereiro. Ela comentou que a avaliação irá apontar o comprometimento do paciente em relação à dependência química e a motivação para o tratamento. O ex-goleiro esteve na Apot ontem para conversar sobre sua recuperação. As outras opções são internação por 45 dias e por seis meses, com trabalhos na horta comunitária, reuniões de discussões religiosas e visitas de parentes apenas a cada 15 dias. Pelé havia dito, na primeira visita ao local, que o filho ficaria internado.Embora tenha afirmado que o ex-goleiro ainda esteja em avaliação para definir o tratamento mais adequado, Sueli adiantou que ele poderá complementar as consultas ambulatoriais com atividades complementares, como trabalhar com o pai e exercer trabalho voluntário.Segundo a coordenadora, o tratamento ambulatorial prevê ainda consulta familiar e grupo de prevenção a recaídas, sempre com atendimento semanal, com duração entre 50 minutos e uma hora e meia. "Estamos estudando o caso dele", insistiu. Ela acrescentou que não discutiu valores com o ex-goleiro. Cada paciente custa em média R$ 40 por dia à Apot. "Temos parceiros para subsidiar tratamentos dos que não podem pagar". Edinho deve voltar à instituição, mas Sueli não divulgou quando. A Apot tem hoje 150 internos. Foi criada há 27 anos pelo padre norte-americano Haroldo Rahm.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.