''Efeito estufa'' faz capital paulista ter a madrugada mais quente do ano

A cidade de São Paulo teve a madrugada mais quente do ano, ontem. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ao amanhecer foram registrados 24,3°C no Mirante de Santana (zona norte). A média histórica do mês de outubro neste horário é muito menor, de 15,2°C. Segundo o meteorologista André Madeira, da Climatempo, esse calor todo ocorreu por causa da chegada de uma frente fria, após um domingo bastante quente. "A frente fria trouxe aumento de nebulosidade durante a madrugada. Essas nuvens agiram como um cobertor e impediram que o calor se dissipasse", explicou. É o famoso tempo abafado. "Um caso parecido com o efeito estufa", completou Madeira. Hoje, o aumento da umidade deixa o céu nublado, e há queda de temperatura: a máxima não deve passar de 22°C. Amanhã, o sol volta com força e a temperatura na capital aumenta, chegando a 27°C. Podem ocorrer chuvas isoladas à tarde. Na quinta-feira, uma nova frente fria avança sobre o Estado, e há possibilidade de chuva forte no leste paulista. A temperatura na capital aumenta mais um pouco, mas não ultrapassa a barreira dos 30°C. O fim de semana deve ser marcado pela grande nebulosidade, com pancadas de chuva, em especial no litoral. Não faz frio. Na Região Sul, as chuvas atingem em especial o nordeste de Santa Catarina e o centro-leste do Paraná.No Rio Grande do Sul,o sol deve dominar, e a temperatura permanece amena. As pancadas de chuva atingem, além do litoral e do norte de São Paulo, o Estado do Rio e o centro-sul do Espírito Santo e de Minas Gerais. Na maior parte das Regiões Centro-Oeste e Nordeste, o ar quente e seco provoca bastante calor e não deixa que nuvens de chuva se formem. Na maior parte do Norte, com exceção do Tocantins, sol e pancadas de chuva, com bastante calor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.