''Ela não termina o raciocínio'', afirma FHC, sobre a eleita

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou ter dificuldade para entender o que fala a presidente eleita, Dilma Rousseff. Em entrevista ao programa Manhattan Connection, exibido anteontem pelo canal GNT, ele ironizou: "É uma dificuldade minha. Sou curto em inteligência. Às vezes eu não consigo, ela não termina o raciocínio e eu não tenho imaginação suficiente para saber o que ela iria dizer."

Anne Warth, O Estado de S.Paulo

28 de dezembro de 2010 | 00h00

FHC disse que Dilma assumirá um País em condições melhores que as que encontrou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que o sucedeu no cargo.

Na avaliação do tucano, o principal problema a ser enfrentado pela eleita é a questão fiscal. "Os gastos públicos aumentaram muito e é difícil você aumentar mais o imposto. Vai ter que ter algum ajuste", afirmou.

O ex-presidente disse, porém, que não prevê um cenário pessimista para Dilma e enalteceu as conquistas que o País obteve nos últimos anos, principalmente durante seu governo (1995-2002). "Eu mudei o Brasil, vamos dizer com clareza aqui, sem falsa modéstia", declarou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.