Davi Martins/Arquivo pessoal
Davi Martins/Arquivo pessoal

'Ele já acordou nos escombros', diz irmão do sobrevivente que tirou selfie após desabamento

O estudante de Arquitetura Davi Martins, de 22 anos, enviou uma selfie para os parentes, logo após o desabamento do prédio em Fortaleza na terça-feira, 15, para mostrar que estava bem

Tunay Peixoto, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2019 | 21h36

FORTALEZA - O estudante de Arquitetura Davi Martins, de 22 anos, enviou uma selfie para os parentes, logo após o desabamento do prédio em Fortaleza na terça-feira, 15, para mostrar que estava bem. Em poucas horas, a foto circulou por todo o País.  "O Davi conta que desmaiou e já acordou nos escombros", diz Rômulo Martins, irmão do sobrevivente, de 29 anos. 

Até o início da noite desta quarta-feira, 16, o Corpo de Bombeiros do Ceará confirmava três mortes e informava estar à procura de sete desaparecidos. "O desabamento foi logo depois que os meus pais saíram pra trabalhar", diz Rômulo, que é técnico de enfermagem e recebeu a notícia em Cratéus, no interior do Estado, onde vive. Davi fez o registro para tranquilizar a mãe, que estava desesperada após saber da queda do edifício. 

"Ele estava calmo o tempo inteiro, não demorou pra gente conseguir falar com ele, mas a nossa mãe estava muito nervosa e ele resolveu fazer a selfie pra ela acreditar que ele estava bem”, relata Rômulo, que conta ter demorado a entender a foto. A família viveu cinco horas de angústia, até que os bombeiros conseguissem retirar Davi dos escombros. O outro irmão, Mateus, está em viagem, de lua de mel. 

"Perdemos tudo que construímos, mas graças a Deus a minha família está salva", diz Rômulo. A família se mudou para o local havia sete anos, gostava do prédio e da vizinhança. Ainda segundo ele, o pai já havia estranhado a reforma que havia sido iniciada no prédio e chegou ao comentar com operários os ferros expostos das colunas. 

Os Bombeiros dizem que não é possível definir qual foi a causa do colapso, mas a hipótese mais provável é a reforma na coluna de sustentação iniciada na véspera. As Anotações de Responsabilidade Técnica (ART) registradas no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) apontavam apenas "recuperação das construções", sem detalhar a obra. 

Davi está internado em um hospital particular de Fortaleza, onde se recupera do trauma. Na manhã desta quarta, relatou a amigos pelo grupo de mensagens nas redes sociais que lamentava "perder a Ziohm", festa rave que vai acontecer no fim de semana. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.