Eleição de mesa diretora na Câmara pode ter chapa única

A eleição da nova Mesa Diretora da Câmara Municipal caminha para a composição de uma chapa única, encabeçada pelo PT. Aliados do vereador Antonio Carlos Rodrigues (PL) avaliam a possibilidade de retirar a candidatura do grupo, o que automaticamente selaria a vitória de Arselino Tatto (PT) na disputa para a presidência, no domingo.Em mais um dia tenso, havia rumores de que Rodrigues renunciaria nesta sexta-feira à candidatura. O vereador chegou a marcar uma entrevista coletiva para o meio da tarde. Após uma reunião do seu grupo, que durou a tarde toda, ficou definido que a decisão será tomada neste sábado, em encontro que começa às 10 horas.O motivo da desistência de Rodrigues seria a derrota praticamente certa no plenário. Pelas contas dos vereadores, os dois candidatos estão tecnicamente empatados. Nesta sexta-feira, porém, Tatto recebeu o apoio oficial de Eliseu Gabriel (PDT), que até o início da semana estava com Rodrigues.]O motivo principal foi o incidente ocorrido nesta quinta-feira, em que um grupo de vereadores ligados ao candidato do PL invadiu o gabinete de Gabriel e provocou tumulto.O PT defende distribuição dos cargos na nova Mesa, de acordo com a proporcionalidade dos partidos na Câmara. Rodrigues foi reticente a respeito. "Pode ser que haja acordo, mas garanto que não vou querer nenhuma cadeira", prometeu.Além disso, ele deixou claro que, caso seja perdedor, vai migrar para a oposição à prefeita, o que pode comprometer a aprovação do novo IPTU e da taxa do lixo.

Agencia Estado,

13 de dezembro de 2002 | 21h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.