Eleitores trocam 5 dos 9 vereadores em Araçoiaba da Serra

Cinco dos nove vereadores de Araçoiaba da Serra, a 115 quilômetros de São Paulo, não confirmaram suas votações anteriores no pleito realizado ontem, na cidade, e perderam suas vagas na Câmara. Eles tinham sido eleitos em outubro de 2000, mas a eleição foi anulada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em razão de irregularidades. No novo pleito, apenas quatro vereadores conseguiram se manter no Legislativo. Os vereadores João Borges (PMDB), Sônia Maria Salles (PTB), Hélio de Oliveira Flores (PMDB), Dirceu Gonçalves (PSDB) e Edmir Buono César (PMDB) perderam as vagas na Câmara.Dos 16.236 eleitores inscritos, 13.042 compareceram para votar, com abstenção de 19,66%. A apuração apontou 610 votos brancos e 398 nulos. O PMDB, partido do prefeito Jair Ferreira Duarte Júnior, conseguiu formar a maior bancada, com cinco vereadores. A primeira-dama Idalina Duarte foi a mais votada, com 1.747 votos. Na eleição anterior, tinha obtido 1.011. O PL elegeu três vereadores e o PPB um. O juiz eleitoral Marcelo França Siqueira Silva marcou para o dia 16 de agosto a diplomação e posse dos eleitos. Os componentes da mesa serão escolhidos no mesmo dia. Segundo o juiz, os atos praticados pelos vereadores que ainda exercem o mandato serão convalidados para que continuem produzindo efeito. A eleição para a Câmara, em outubro de 2000, foi anulada porque, no dia da votação, 21 urnas eletrônicas apresentaram defeito, deixando de apresentar a relação de candidatos do PT do B. Na época, o juiz eleitoral Maurício Vallala mandou que os eleitores desses candidatos votassem em separado, pelo processo manual. O TSE entendeu que houve quebra de sigilo e tratamento desigual entre os candidatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.