Eleitos dizem ter agregado bens na declaração de renda

Assessores dos governadores eleitos de Rondônia e do Acre apresentaram justificativas similares para explicar o aumento de patrimônio dos chefes.

Alfredo Junqueira, O Estado de S.Paulo

15 Novembro 2010 | 00h00

De acordo com José Almeida Junior, advogado de Confúcio Moura (PMDB-RO), a declaração de bens do peemedebista apresentou evolução de 2.117,58% em comparação ao valores de 2008 porque a mulher dele, a médica Alice Moura, vendeu oito lotes de terra que estavam em seu nome. Os recursos apurados com a venda passaram a contar da declaração do governador eleito, declarou.

Já Eduardo Marques, chefe de gabinete do ainda senador Tião Viana (PT-AC), futuro governador do Acre, explicou que o petista resolveu agregar a sua declaração os bens em nome de sua mulher, Marlúcia Cândida - o que não havia feito em 2006. Viana ainda recebeu uma herança do pai no período, disse o assessor.

A assessoria de imprensa e a Secretaria de Estado de Comunicação do Maranhão não deram resposta aos questionamentos encaminhados pela reportagem sobre a evolução patrimonial da governadora reeleita, Roseana Sarney (PMDB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.