Elevador Lacerda reabre amanhã

Depois de meses fechado para reformas, o Elevador Lacerda, um dos principais cartões postais da capital baiana volta a funcionar nesta segunda-feira. A reforma custou à prefeitura de Salvador e ao governo do Estado R$ 2,3 milhões. Além das obras que melhoraram a segurança e o conforto dos 850 mil usuários que utilizam o Lacerda por mês, foi instalada iluminação cênica para tornar mais belo o monumento histórico à noite. Embora tenha sido construído na segunda metade do século 19, o Elevador Lacerda continua sendo uma das principais ligações entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa. Na parte de cima, a entrada é pela Praça Municipal e embaixo, na Praça Cairu, dois dos pontos mais antigos da velha Salvador. Foi nas imediações da Praça Cairu, situada próxima à praia da Conceição, que o primeiro governador geral do Brasil, Tomé de Souza, armou o acampamento em 1549 para subir a encosta e construir a cidadela de Salvador. Entre esse primeiro núcleo da parte de cima da encosta estava a Praça Municipal onde foram edificadas a primeira Câmara do Senado e a Casa do Governador.As reformas modernizaram as instalações elétricas e hidráulicas, promoveram a substituição dos revestimentos e pisos, implantação de sistema de ar-condicionado nos salões e cabines, nova iluminação interna, troca de forros, impermeabilização das lajes, criação de área para atendimento ao usuário e ao turista e modernização das cabines. Não foram alteradas as fachadas das partes alta e baixa do elevador, sendo conservado o mesmo estilo arquitetônico. A novidade é que no pavimento inferior foi aberto um salão de acesso, com uma cobertura de vidro que permitirá a visualização da torre superior de 72 metros. Seguindo orientações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional foram colocadas algumas frestas nas duas cabines voltadas para a Baía de todos os Santos que vão permitir aos usuários ter ?flashes? da vista, resguardando as características arquitetônicas originais do elevador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.