Elias Maluco nega participação na morte de jornalista

O traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, negou hoje ter participado da execução do repórter Tim Lopes, em depoimento ao juiz Alexandre Abrahão, do 1º Tribunal do Júri, no Fórum do Rio. Sem camisa e descalço, ele afirmou que no dia da morte do jornalista, estava fora do Estado, mas não revelou onde ? disse apenas que havia viajado de carro.Elias Maluco declarou que não integra quadrilha e que não conhecia Tim Lopes nem os criminosos Ratinho, André Capeta e Boizinho, apontados pela polícia como companheiros deles no assassinato. Admitiu, entretanto, ter sido condenado a três anos de prisão por tráfico de drogas.O traficante afirmou que mora em Vigário Geral e não freqüenta bailes funk, motivo da ida do jornalista à favela da Vila Cruzeiro, onde acabou morto. Ele disse que estava na manhã de hoje, quando foi preso, no morro do Alemão para visitar sua namorada, cujo nome não quis revelar.Agora, o criminoso está prestando outro depoimento no Tribunal do Júri, em audiência de portas fechadas, sobre outros casos em que é acusado. Em seguida, será levado para o Batalhão de Choque da Polícia Militar mesmo lugar onde já está Luis Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.