Em 15 anos, taxa de homicídios cresce 32% no País

Segundo levantamento divulgado pelo IBGE, Brasil tem 25,4 mortes por homicídio a cada 100 mil habitantes; menores taxas estavam em Santa Catarina, Piauí e São Paulo

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

01 de setembro de 2010 | 11h09

SÃO PAULO - Levantamento do Ministério da Saúde concluído em 2007 e divulgado nesta quarta-feira, 1, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que o país registrou 25,4 mortes por homicídio a cada cem mil habitantes. 

 

O Brasil tinha, em 2007, uma taxa de 25,4 mortes por homicídio a cada cem mil habitantes. Os homens apresentavam uma taxa (47,7) consideravelmente superior à das mulheres (3,9). Houve um acréscimo de 6,2 óbitos (cerca de 32%) por homicídios por 100 mil habitantes entre 1992 e 2007, mais acentuado para o sexo masculino. Entre 1992 e 2003 o coeficiente cresceu e, a partir de 2004, observa-se uma tendência de queda.

 

Em 2007, Alagoas (59,5 por cem mil), Espírito Santo (53,3) e Pernambuco (53,0) lideravam na taxa de mortes por homicídios. O Rio ocupava o 4º lugar, tendo conseguido reduzir de 50,8 em 2004 para 41,5 as mortes por homicídios a cada 100 mil habitantes. As menores taxas estavam em Santa Catarina (10,4), Piauí (12,4) e São Paulo, que passou de 28,5 em 2004 para 15,4 por 100 mil em 2007.

 

Transportes

 

Segundo o documento, os maiores números de acidentes de transportes que causaram mortes foram observados nas regiões Centro-Oeste (44,8/100 mil habitantes) e Sul (43,2/100 mil hab.), que apresentavam em 2007 valores superiores à média brasileira (20,3/100 mil hab.), mantendo o mesmo padrão do ano de 2004.

Tudo o que sabemos sobre:
BrasilIBGEhomicídios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.