Em 4 carros, bando troca tiros com PMs no Jardim da Saúde

Polícia disse acreditar que criminosos fariam assalto a caixa eletrônico

Daniela do Canto, O Estadao de S.Paulo

29 Abril 2009 | 00h00

Bandidos trocaram tiros com policiais militares na madrugada de ontem, no Jardim da Saúde, zona sul de São Paulo. A quadrilha estava dividida em quatro carros quando cruzou com uma viatura da PM e deu início ao tiroteio. Entre os veículos ocupados pelos criminosos, estava uma perua Fiorino, modelo geralmente usado em furtos a caixas eletrônicos. A polícia disse acreditar que o bando praticaria esse crime na região. Até as 19 horas de ontem, ninguém havia sido preso.De acordo com a PM, a viatura, ocupada por um cabo e um soldado da 3ª Companhia do 3º Batalhão, fazia patrulhamento de rotina pela Rua Professor Luís A. P. Queirós, quando cruzou com os quatro veículos - um Palio Weekend vermelho, um Gol prata, um Polo de cor escura e a Fiorino branca - que vinham na contramão pela Rua Eugênio Falk. Os carros entraram na rua onde estava a viatura, que deu início à perseguição.Quando chegaram à Rua Prisciliana Duarte, os criminosos atiraram contra os PMs. Houve revide. "Eles usavam um armamento de grosso calibre, provavelmente metralhadora", disse o tenente Mateus Carlucci. A viatura foi atingida por três tiros: dois no para-brisa e um no capô. Os PMs não ficaram feridos. Cerca de 20 cápsulas foram encontradas pela rua. Após o tiroteio, os quatro veículos se separaram. Cerca de 15 minutos depois, os ocupantes do Palio Weekend e do Gol roubaram um Prisma preto na Ponte Engenheiro Ary Torres, no acesso à Avenida dos Bandeirantes. Segundo relato do motorista à PM, cinco homens encapuzados e armados de fuzis e espingardas desceram dos veículos. O Palio, que levou vários tiros, foi abandonado. A PM não verificou queixa de roubo do Palio. Uma equipe foi enviada até a casa do proprietário, no Jardim Ângela, e encontrou o carro. Por meio do chassi, a PM descobriu que o Palio era um veículo clonado, roubado em 11 de março.ROTA DE FUGATrês homens baleados deram entrada no Pronto-Socorro do Campo Limpo na madrugada. A polícia agora deve averiguar se eles fazem parte do bando. O caso foi registrado no 26º Distrito Policial (Sacomã). Moradores da Rua Prisciliana Duarte, onde aconteceu o tiroteio, afirmam que a via se tornou uma "rota de fuga". O dono de um Ômega atingido por tiros garantiu não ter sido a primeira vez. "Em janeiro, deixei um Gol estacionado aqui na rua e ele virou uma ?peneira?. Foi atingido por mais ou menos oito tiros", afirmou ele, que pediu para não ser identificado. "O que acontece é que há muitos bancos aqui por perto, principalmente lá na Avenida do Cursino, e os bandidos roubam e fogem por aqui", completou. Na semana passada, uma agência da região foi alvo de criminosos. Segundo a PM, bandidos roubaram um caixa eletrônico do Itaú na madrugada de sábado na Avenida Miguel Stéfano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.