Em 5 dias, 9 mortes e 2 feridos no Jardim Brasil

A polícia registrou mais uma chacina na capital paulista, elevando para 13 o número de crimes deste tipo desde o começo do ano, com 46 mortos e oito sobreviventes. A 0h30 desta quarta-feira, pelo menos dois homens, armados de pistolas calibres 380 e .40, invadiram um bar na esquina entre as ruas Basílio Alves Morango e Crisciúma, no o Jardim Brasil, zona norte da capital paulista. O dono do bar, Carlos Roberto Bezerra, de 53 anos, escondeu-se atrás do balcão e conseguiu escapar, mas outras seis pessoas foram baleadas.Policiais militares da 3.ª Companhia do 5.º Batalhão encaminharam cinco vítimas, entre elasRodrigo Vieira da Silva, de 25 anos, e Leandro Lanza Oliva, de 19, ao Pronto-Socorro do Hospital São Luiz Gonzaga, no Jaçanã, onde apenas Leandro sobreviveu. Uma sexta vítima, identificada como Uémerson Santos Oliveira, de 16 anos, que continua viva, foi levada ao Pronto-Socorro de Santana e transferida para o PS do Mandaqui.O delegado do 39º Distrito Policial, de Vila Gustavo, onde a chacina está sendo registrada, Renato Cândido Soares, ainda não tem os nomes das três vítimas que morreram no Pronto-Socorro do Jaçanã.No sábado, cinco mortosNo início da madrugada do último sábado, dia 29, em um bar da Rua Tenente Sotomano, que também faz esquina com a Basílio Alves Morengo, cinco pessoas foram baleadas e morreram antes mesmo de chegar ao Pronto-Socorro no Jaçanã. As vítimas foram identificadas como Luis Carlos de Oliveira, de 30 anos, Pedro Varela de Oliveira, de 48, Adilson Ferreira Portela, de 36, Antonio Marcos Teixeira da Silva, de 33, e José Adilson Barbosa, de 42, ex-policial militar. Dos cinco mortos, somente Pedro e José Adilson tinham passagem pela polícia. Os demais seriam trabalhadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.