Sueli Aparecida Dias
Sueli Aparecida Dias

Em Adamantina, aluna é queimada com ácido durante trote

Jovem de 17 anos sofreu queimaduras de terceiro grau nas pernas e no umbigo; amiga da garota também foi atingida por líquido lançado por dois rapazes, mas está bem

Sandro Villar, Especial para o Estado

03 de fevereiro de 2015 | 19h38


Uma estudante de 17 anos foi queimada com ácido no primeiro dia de aula do curso de Pedagogia nas Faculdades Adamantinenses Integradas, em Adamantina, interior de São Paulo. A jovem foi atacada assim que chegou à instituição e sofreu queimaduras de terceiro grau nas pernas e na barriga. Uma amiga de Natália também foi queimada, mas sem a mesma gravidade.

A aluna, que mora em Flórida Paulista, foi atendida na Santa Casa. Nesta terça-feira, 3, ela teve febre e queda de pressão. O hospital informou que o produto químico, que segundo a aluna foi lançado por dois rapazes, pode ser creolina misturada com algum tipo de ácido. 

A polícia investiga o trote realizado em frente à faculdade. Os suspeitos ainda não foram identificados.

Em nota, a direção da FAI condenou com veemência o trote violento e disse que não descarta expulsar os responsáveis. A instituição lembra que o "fato ocorreu fora" de suas dependências e que está solidária com as vítimas.

Tudo o que sabemos sobre:
Adamantinatrote

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.