Em Alagoas, candidatos se exaltam

MACEIÓ

Vannildo Mendes, Enviado Especial, O Estado de S.Paulo

29 Setembro 2010 | 00h00

Acusado por Mário Agra (PSOL) de irregularidades na rolagem de dívida de R$ 1,2 bilhão dos usineiros, na década de 80, o senador Fernando Collor (PTB) reagiu com a habitual ferocidade durante debate na TV. "Aponte seu dedo para si próprio e faça exame de consciência sobre as calúnias que você assaca contra mim."

O governador Teotônio Vilela (PSDB), que disputa a reeleição, teve de se defender também da acusação de ter recebido doação ilegal da construtora Gautama, pivô do caso dos sanguessugas. "Tenho as mãos limpas, a ficha limpa e a vida limpa", garantiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.