Em BH, guarda é atingida no rosto por bala de borracha da PM

Confusão ocorreu próximo à rodoviária da cidade, onde um militar aposentado estaria atuando no transporte irregular de passageiros

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

15 Janeiro 2015 | 22h23

BELO HORIZONTE - Uma guarda municipal de Belo Horizonte foi atingida no rosto por uma bala de borracha disparada por um policial militar durante um tumulto entre integrantes das duas corporações. A confusão ocorreu no fim da tarde desta quinta-feira, 15, na rodoviária da capital mineira, onde um militar aposentado estaria atuando no transporte irregular de passageiros.

Segundo a Guarda Municipal (GM), este foi o motivo do tumulto, já que o ex-policial teria resistido a uma abordagem e acionado colegas da Polícia Militar (PM). Reforços da GM também chegaram ao local, que foi palco de um empurra-empurra testemunhado por dezenas de cidadãos que passavam pela região, uma das mais movimentadas da capital.

Durante a confusão, um dos policiais sacou uma arma carregada com munição de borracha. Pelas primeiras informações, a arma teria disparado acidentalmente em meio ao tumulto. "Estava uma confusão muito grande, com um clima muito tenso. Mas parece que não foi de propósito", contou um dos agentes municipais que estava no local e pediu para não ser identificado.

A guarda municipal Lilian Emiliano, de 27 anos, teve o rosto traspassado pela bala e foi socorrida no Hospital Odilon Behrens. Um agente municipal teria recebido voz de prisão. Até o início da noite desta quinta, nenhuma das duas corporações havia se manifestado oficialmente sobre o caso.

Mais conteúdo sobre:
Belo HorizontePolícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.