Em busca do efeito cascata

Além de São Paulo, os aliados de Dilma Rousseff que disputam os governos da Bahia, do Paraná e do Distrito Federal têm razão em se empenhar para levar a candidata e o presidente Lula a seus Estados. Pesquisas apontam um patamar de intenção de votos na ex-ministra bem mais alto que os candidatos locais Aloizio Mercadante, Jaques Wagner, Osmar Dias e Agnelo Queiroz. Eles acreditam ter margem para crescer com a associação a Dilma e Lula. No Rio, a petista e o peemedebista Sérgio Cabral têm índices semelhantes, depois da subida de Dilma registrada nas duas últimas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.