Em campanha, Roseana esconde o sobrenome Sarney

Coordenação diz que se trata de estratégia para torná-la mais popular; oposição vê tentativa de desvinculá-la da família

Wilson Lima / ESPECIAL PARA O ESTADO SÃO LUÍS, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2010 | 00h00

Ao contrário do irmão Sarney Filho (PV) e do tio Ivan Sarney (PMDB), a governadora do Maranhão e candidata a reeleição, Roseana Sarney (PMDB), nunca fez referência ao nome do pai (José Sarney) em seus lemas de campanha a cargos majoritários.

Desde quando se elegeu deputada em 1989, Roseana está na quinta eleição majoritária (quatro para o governo do Estado - 1994, 1998, 2006 e 2010 - e uma para o Senado, em 2002), mas nunca usou o sobrenome do pai. Nem mesmo mensagens de apoio gravadas pelo atual presidente do Senado foram exibidas em seus programas eleitorais, desde a década de 90.

Oficialmente, a coordenação de campanha alega que a falta de referência ao nome Sarney é uma estratégia para tornar Roseana mais popular. Já a oposição afirma que essa tática busca desvinculá-la da família.

Ex-governador e ex-aliado dos Sarney no Maranhão, o candidato ao Senado José Reinaldo Tavares (PSB), no horário eleitoral, já desafiou Roseana a exigir alguma mensagem gravada pelo presidente do Senado para sua campanha. "Ela tem vergonha do próprio pai", atacou José Reinaldo.

Nesta campanha, apenas uma vez a governadora apareceu ao lado do pai. Foi na convenção do PMDB, em 14 de agosto. Na ocasião, Sarney afirmou que não tem mais comando sobre a campanha da filha: "Hoje, é a minha filha que manda em mim." Nos bastidores, fala-se o contrário - que ele seria o principal coordenador da campanha de Roseana.

"Existe um movimento anti-Sarney em todo o Brasil e não seria inteligente por parte de Roseana adotar o sobrenome e acirrar esse debate", assinalou o analista político e professor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Wagner Cabral.

Estratégia. A tática de Roseana é inversa à de outros familiares. Nesta campanha, Sarney Filho adotou o apelido "Zequinha" na propaganda eleitoral, mas como complemento ao Sarney Filho. Já Ivan Sarney, apesar de certa rejeição em São Luís a pessoas ligadas aos Sarney, nunca retirou o sobrenome de seu material de campanha quando era candidato à Câmara Municipal. Ivan, nas últimas eleições em 2008, não conseguiu se reeleger ao cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.