Em comício, Alckmin diz que acredita em virada

Ao chegar ao Vale do Anhangabaú para o "Comício pela Vitória da Verdade", o candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, afirmou que acredita numa virada a favor de sua candidatura nessa reta final do segundo turno. Além do otimismo, Alckmin voltou a criticar o adversário do PT, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva: "o Lula dos pobres virou o do luxo, o do Aerolula; o Lula dos trabalhadores virou o dos banqueiros, e o Lula dos movimentos democráticos virou o homem que agora anda com o Delfim (Netto) do AI-5".Alckmin criticou também o fato de Lula falar contra as oligarquias e subir no palanque da família Sarney. E ironizou: "O Lula está de salto alto, desrespeitando o eleitor, mentindo, e não fica nem vermelho". Além disso, exclamou: "Que triste! Como o Lula mudou".A coligação PSDB-PFL reuniu cerca de 8 mil simpatizantes no Vale do Anhangabaú para o evento, segundo cálculos da PM. Compareceram o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do governador eleito de São Paulo, José Serra (PSDB), e dos presidentes nacionais do PSDB, Tasso Jereissati, do PFL, Jorge Bornhausen, do PMDB, Michel Temer, do PPS, Roberto Freire, além de outros parlamentares, artistas e militantes. Tasso garantiu que o seu partido não vai votar e nem agir contra os interesses do Brasil num eventual segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). "Não somos contra o País, somos contra os crimes cometidos contra o País", disse ele à Agência Estado, antes de participar do comício do candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, no Vale do Anhangabaú. O tucano criticou o comportamento de Lula nesta reta final da campanha, qualificando-o de arrogante. "A arrogância dele, que estava escondida, começa a voltar à tona. E eu tenho medo desta arrogância num eventual segundo mandato", disse Jereissati.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.