Em feira para mulher moderna, um maridódromo

Maria Antonieta tem 77 anos. Fátima tem 48, e sua filha, Talita, 17. Lovani tem 30 cravados. E Anderléia, a mulher que atraiu todas as atenções? Só 20. Cada uma com sua profissão, sua idade, suas particularidades. Em comum, apenas o fato de todas se considerarem "mulheres modernas". As cinco estiveram ontem, cada uma com seu motivo, na Feira Só Para Mulheres - Encontro Nacional da Mulher Moderna, no Palácio de Convenções do Anhembi. O evento segue até amanhã. O objetivo é apresentar novidades de moda, beleza, saúde e sexo. A feira é mesmo para elas. Tanto que os homens ficam em um espaço reservado. É o "maridódromo", uma ala com mesa de sinuca, petiscos, TV, pebolim... Enquanto eles se distraem, a mulherada passa o dia atrás das novidades. O sucesso é a linha de lingerie com GPS. Ela permite que o homem rastreie a mulher onde quer que ela esteja. Peraí. Dispositivo que o homem pode usar para controlar a mulher numa feira para mulheres modernas? "É para uma brincadeira entre o casal", explica a modelo Anderléia Barbosa, de 20 anos, que passou o dia posando com a lingerie e atraiu todos os olhares. A empresária Lúcia Iorio, responsável pela peça, explica que a mulher com a lingerie dá uma senha de acesso a quem ela quiser. Essa pessoa vai no site e descobre sua localização. Prova de que não há machismo é que a peça - que custa entre R$ 1,7 mil e R$ 2,4 mil - não é vendida para homens. Vaidade não falta a Maria Antonieta de Paula, a Dona Zica, de 77 anos. Moradora de Osasco, ela esteve ontem na feira para "desfrutar de coisas para mulheres". E caprichou: tailleur rosa, bolsa, colar, tiara, brinco... E uma medalhinha de Nossa Senhora de Aparecida. "Sou 100% feminina", diz ela, que é viúva há 20 anos, tem um bisneto, pratica natação e sai quase todas as noites. Para ela, mulher moderna é inteligente, saudável e sem vícios. Mesma questão provocou uma pequena discussão entre Fátima Raminelli, de 48 anos, e a filha Talita, de 17. Ante a hesitação da mãe, a menina respondeu: "Mulher moderna é mulher livre do homem." Fátima fez cara feia, resmunga um "não gostei" e ensina: "Tem de ser uma parceria filha. Calma que um dia você chega lá." Lovani Neuland Russomano, de 30 anos, parecia resumir o conceito. A modelo e empresária passeava ontem sozinha pela feira, superbem vestida e resolvida. Numa barraca de bijuterias, passou alguns minutos escolhendo um anel. Testou vários até encontrar um. "A mulher moderna tem de ser atualizada, bonita e saber se cuidar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.