Em Istambul, Dilma 'negocia' preços no bazar

Os comerciantes do milenar bazar de Istambul descobriram a dureza da negociadora Dilma Rousseff. Decidida a ficar de folga, em seu último dia na Europa, ela visitou museus, passeou de barco e ficou longe da imprensa. No mercado tradicional, no centro da cidade, passou mais de duas horas pechinchando preços. Já sua suíte, no luxuoso hotel Kempinski, saiu por R$ 24 mil.

JAMIL CHADE, ENVIADO ESPECIAL / ISTAMBUL, O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2011 | 03h03

Uma das lojas sentiu na prática como era negociar com ela. Dilma havia se interessado por um lenço mas, diante do preço, deixou-o de lado. Mais tarde, encabulado, o dono pediu a um jornalista que o levasse à presidente, sem cobrar nada. A agenda previa reunião com o primeiro-ministro, cancelada com a morte da mãe dele. Numa breve mensagem aos repórteres, a presidente definiu o passeio como "um pouco de aliança de civilização".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.