Em jantar, Lula fala de pedras no sapato entre PT e PMDB

O presidente Lula afirmou ontem, ao participar de um jantar organizado por peemedebistas em sua homenagem, que na relação entre PT e PMDB sempre haverá problemas. "São pedras no sapato, mas isso se resolve devagar, uma a uma." Fechado à imprensa, o jantar foi na casa do senador eleito Eunício Oliveira (PMDB-CE). A presidente eleita, Dilma Rousseff, não compareceu. Partes do discurso de Lula foram ouvidas por jornalistas do lado de fora da casa. Numa referência à aliança feita em seu governo e que se estenderá na gestão de Dilma Rousseff, Lula afirmou que com a junção de dois partidos importantes como o PMDB e o PT "a chance agora de dar certo é de 99,99% e de dar errado é nenhuma". O presidente disse que graças ao PMDB Dilma obteve mais votos do que ele em 2002. Lula pediu ainda que os dois partidos tenham responsabilidade com a inflação. Segundo ele, só alguns setores ganham com a alta dos preços e o maior penalizado é o trabalhador. "Um dos problemas é a inflação e ela tem de ser olhada de perto."

Eugênia Lopes, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.