Em menos de 7 horas, três bancos são assaltados em SP

Em ações cada vez mais violentas e ousadas, criminosos aproveitaram o dia do pagamento do vale para atacar quatro bancos na Grande São Paulo. Entre as 9h e as 16h desta terça-feira, assaltantes invadiram três agências da Capital. Em duas ações, eles levaram R$ 36 mil de agências do Banco do Brasil, na Zona Leste, e do Bradesco, na Zona Oeste. Na terceira, um intenso tiroteio entre ladrões e vigias frustrou o roubo a agência do HSBC, na Zona Sul. Um dos ladrões levou seis tiros e foi preso. Os outros comparsas fugiram levando uma funcionária refém. Na Grande São Paulo também foi registrado um assalto, que aconteceu em uma agência do Unibanco, em Arujá, de onde foi levada quantia não divulgada.Desde o início do ano, a Capital registrou 38 assaltos a banco (um a cada dois dias), contra 29 no primeiro trimestre do ano passado. Para coibir esse tipo de crime, o diretor do Departamento de Investigação do Crime Organizado (DEIC), Youssef Abou Chahin, criou o Setor Operacional da Delegacia de Roubo a Bancos (SORB). Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o novo departamento vai atuar no policiamento preventivo. O departamento contará com cinco equipes distintas comandadas por um delegado. Ação em bairro nobreEmbora nada tenha sido levado, a tentativa de assalto ao HSBC da Rua Afonso Braz, na Vila Nova Conceição, foi a ocorrência que mais apavorou funcionários e vigias e mais chamou a atenção da polícia. Eram 11h20 quando dois ladrões entraram na agência como clientes. Um terceiro, se apresentando como policial, tentou passar pela porta giratória, mas foi barrado pelo vigia que o orientou a falar com a funcionária que estava nos caixas eletrônicos.Assim que a funcionária se aproximou, foi imobilizada com uma gravata. Um quarto homem, armado de metralhadora, entrou na agência. Os outros dois, que se passavam por clientes, dominaram mais dois funcionários. Um deles estourou a porta giratória com um tiro, enquanto outro avançou contra o vigia. O segurança sacou o revólver 38 e disparou. Começou então uma intensa troca de tiros entre vigias e ladrões, destruindo as vidraças da agência. Para conseguir escapar ileso, um ladrão fez uma funcionária de escudo e a arrastou até a calçada. Em seguida, o bando fugiu correndo atirando para o alto.Policiais civis e militares iniciaram uma caçada aos bandidos por terra e ar, com auxílio do Águia, mas não os localizaram. O único ladrão preso foi Israel Fernandes da Silva, de 19 anos, que levou seis tiros. Ele foi levado ao Hospital São Paulo, onde permanece internado. O acusado foi autuado em flagrante por tentativa de roubo e formação de quadrilha pelo delegado Rui Diogo da Silva, plantonista do 96º DP (Cidade Monções).Assaltos em sérieA ação dos criminosos começou às 9h desta terça, quando três homens armados invadiram uma agência do Banco do Brasil na Avenida Marechal Tito, na Zona Leste. Os criminosos renderam dois funcionários e três seguranças da agência. Em seguida, obrigaram os funcionários a abrir o cofre, de onde pegaram R$ 30 mil. Antes de fugir, os ladrões trancaram as vítimas na cozinha da agência.Às 14h, três ladrões armados entraram numa agência do Bradesco na Avenida Rio Pequeno, na Zona Oeste. Eles roubaram R$ 6 mil depois de dominarem vigias e funcionários. Na fuga, atiraram para o alto. O quarto assalto foi às 16h, em Arujá. Pouco antes do término do expediente, quatro homens invadiram agência do Unibanco em Arujá e roubaram dinheiro dos caixas.Matéria alterada às 22h36, para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.