Em momento ruim, tucano pode até comemorar pesquisa

''Acampanha de José Serra está em fase tão ruim que mesmo uma pesquisa que mostra a principal rival com 5 pontos porcentuais na frente pode ser vista com alívio pelos tucanos. Ao menos Dilma Rousseff não ampliou a diferença.

Análise: José Roberto Toledo, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2010 | 00h00

O Vox Populi concluído no dia 26 de junho mostrou o mesmo cenário da pesquisa Ibope concluída três dias antes: 40% para a petista e 35% para o tucano. Ou seja, nesse curto período, Dilma não cresceu nem Serra perdeu mais votos.

Mas o enfoque oposicionista tipo "copo meio cheio" para por aí. Marina Silva oscilou de 9% para 8%. Pode ser só uma variação estatística, mas, na conta dos votos válidos, aumentam as chances de Dilma ser eleita ainda no 1.º turno.

A isso se soma a crise detonada pela indicação do vice de Serra, que ameaça implodir a aliança do PSDB com o DEM e tirar dois preciosos minutos diários do tempo de propaganda do tucano.

Essa dificuldade com os aliados provocou declarações dos presidentes dos dois partidos pondo em dúvida as chances de vitória de Serra. Tudo isso somado atrapalha a campanha do tucano: o moral dos militantes cai, as contribuições de campanha escasseiam e o noticiário negativo se acumula. Nesse cenário, a pesquisa Vox Populi pode até ser comemorada pelos tucanos. Mas por pouco tempo. Duas novas sondagens, uma do Ibope e outra do Datafolha, devem sair até o fim da semana.

É JORNALISTA ESPECIALIZADO EM USO DE ESTATÍSTICAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.