Em nota, Denise Abreu rebate CPI

A assessoria de imprensa de Denise Abreu disse hoje, em nota, que "não há sentido algum" o indiciamento "único e exclusivo" da ex-diretora da Anac. Citando o advogado de Denise, Roberto Podval, a nota questiona "por que a CPI está poupando outros importantes responsáveis pelo setor?". "É preciso apelar ao bom senso dos parlamentares", diz a nota. "Chegou a hora de dar um basta à verdadeira mania nacional de tentar encontrar um bode expiatório. É preciso dar um basta à tendência de se buscar culpar uma pessoa por causa de todo um sistema inoperante. Ou se culpa todos. Ou não se culpa ninguém."   Segundo Podval, citado na nota, o indiciamento é "indevido, extemporâneo e não tem amparo legal". Podval afirma ainda que a "CPI não é e não pode ser policialesca." O advogado lembra que o sistema aéreo tem instâncias "muito acima" do cargo que foi exercido por Denise Abreu. "E o Ministério da Defesa? Incólume? Não tinha nada a ver com isso? Não sabia de nada? E a Infraero, a estatal responsável pelos aeroportos e seu funcionamento? Ninguém tem mais nada a ver com isso?", questiona Podval, segundo a nota.

LUCIANA NUNES LEAL, Agencia Estado

18 Setembro 2007 | 21h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.