Em nota oficial ministro rebate denúncias

Wagner Rossi divulgou ontem nota oficial em que rebate as denúncias feitas pela Veja. Quanto à acusação de que usou dinheiro público da Codesp para pagar dívidas junto ao INSS, disse que tinha de fazê-lo, pois, do contrário, a companhia poderia ser "responsabilizada pelos débitos" das empresas. Rossi afirma que a ação movida contra ele baseada nesta acusação foi arquivada. Ele sustenta que a informação de que teria cobrado propina de R$ 2 milhões "fere a lógica e o bom senso". Diz que a concorrência foi "anulada por erro" e o funcionário responsável, afastado. O ministro admitiu que foi "alertado" quanto ao uso eleitoral das 100 toneladas de feijão pela prefeitura de João Pessoa (PB), quando presidia a Conab. Porém, não esclarece que providências tomou para apurar o caso e punir os responsáveis.

, O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.