Em nota, SIP condena ataque a repórter

A Sociedade Americana de Imprensa (SIP) condenou ontem, em nota, o atentado ao jornalista Amaury Ribeiro Júnior, do Correio Braziliense. Ele foi baleado anteontem em Cidade Ocidental, Goiás, região que visitava com freqüência para produzir uma reportagem sobre tráfico de drogas e extermínio. O presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP, Gonzalo Marroquín, afirmou que as autoridades "devem continuar as investigações até encontrar os responsáveis, para evitar que os jornalistas que investigam e denunciam temas de interesse social se autocensurem por medo de represálias". Segundo a entidade Repórteres Sem Fronteiras, o Brasil ocupa a 75.ª posição no ranking de respeito à liberdade de imprensa. Em primeiro lugar está a Finlândia; em último, na 168.ª posição, está a Coréia do Norte. No ano passado, 110 jornalistas foram mortos no mundo, segundo a organização. Foi o número mais alto em 12 anos.

O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2021 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.