Em Perdizes, adutora rompe e 70 mil ficam sem água

O rompimento de uma tubulação na Rua João Ramalho, em Perdizes, zona oeste de São Paulo, por volta das 11 horas, deixou cerca de 70 mil moradores da capital sem água. Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o abastecimento só deve começar a normalizar-se a partir do meio-dia de hoje. A empresa foi obrigada a interromper o abastecimento para realizar o reparo e o quarteirão entre a Avenida Sumaré e a Rua Iperoig precisou ser interditado. De acordo com a Sabesp, a tubulação de 700 milímetros fica na Avenida Sumaré, mas o rompimento ocorreu na Rua João Ramalho, que cruza a avenida. O abastecimento foi interrompido nos bairros de Perdizes, Água Branca, Vila Pompéia, Pacaembu, Santa Cecília, Higienópolis, Vila dos Ferroviários, Barra Funda e Parque Thomas Edson. PREJUÍZOSCom o rompimento, água e lama inundaram uma loja de materiais de informática no número 932 da Rua João Ramalho. Além dos produtos à venda, a água - que, segundo um funcionário da loja, chegou a 30 centímetros de altura - também danificou alguns computadores que estavam no chão para ser consertados. O dono do estabelecimento, Marcelo Chainho, estima o prejuízo em R$ 30 mil. "Isso sem contar o valor de indenização que terei de dar aos clientes, pois ainda não sei quanto foi perdido da memória desses computadores que estavam para consertar."Segundo os lojistas, eram 11 horas quando a água começou a verter pelas laterais da rua e, logo depois, formou-se um buraco do tamanho de um carro no meio da rua. Rodrigo Almeida, atendente de uma loja de miniaturas de carros, disse que a água não chegou a tomar conta do estabelecimento, mas reclamou dos prejuízos. "A água levou as vendas", disse, referindo-se ao período de Natal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.