AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Em Pernambuco, governo cancela camarote oficial no carnaval após ameaça de protestos

Esquema vigorou ao menos nos últimos sete anos. Prefeito Geraldo Júlio afirmou que o cancelamento representara economia de R$ 20 milhões

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

25 de fevereiro de 2014 | 20h14

RECIFE - A menos de uma semana do carnaval, o governo de Pernambuco e a prefeitura do Recife decidiram cancelar a oferta de camarotes oficiais na festa e no desfile do Galo da Madrugada, considerado o maior bloco carnavalesco do mundo, segundo o livro dos recordes. A decisão pode ter sido tomada por causa da ameaça de protestos contra gastos públicos. No Facebook, por exemplo, foi organizado um evento intitulado "Quero a minha vaga no camarote VIP do governo".

Nos últimos sete anos de governo, o governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB) manteve camarotes oficiais no carnaval. Políticos, artistas e convidados especiais usufruíram do esquema. Em 2010, a então pré-candidata à presidência da República, Dilma Rousseff (PT), e o então governador do Ceará, Ciro Gomes (ainda no PSB), acompanharam o desfile do Galo.

Nesta terça-feira, 25, o secretário estadual de Cultura, Marcelo Canuto, informou que o governo de Pernambuco já havia desistido de montar camarote na Torre Malakoff, no bairro do Recife Antigo. "Hoje (25), após a decisão do prefeito Geraldo Júlio de acabar com os camarotes, o governador Eduardo Campos decidiu também cancelar o seu espaço no Galo da Madrugada", disse, em nota.

O secretário de Turismo e Lazer do Recife, Felipe Carreras, informou que a prefeitura "resolveu estender para o camarote do Galo a decisão de não investir recursos públicos na realização da Fifa Fan Fest". O prefeito Geraldo Júlio afirmou que o cancelamento da festa da Copa do Mundo representaria uma economia de R$ 20 milhões, que poderiam ser melhor empregados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.