Em protesto, mães exigem explicações da polícia gaúcha

Acompanhadas de cerca de 40 pessoas, as mães de três das quatro crianças assassinadas em Soledade entre março e maio do ano passado fizeram uma manifestação pública nesta quarta-feira para exigir explicações da polícia gaúcha. Elas querem o esclarecimento de todos os casos e pedem a destituição da delegada Ivone Cataneo Guimarães por ela ter dito, durante as investigações, que as crianças estavam envolvidas com o tráfico de drogas.A polícia mantém presos quatro homens e duas adolescentes responsabilizados pelas mortes. O maníaco Adriano Vicente daSilva, detido no dia 6 de janeiro, confessou os mesmos crimes, mas caiu em contradições durante as reconstituições que fez nacidade e passou a negar dois dos quatro assassinatos. Apesar das reviravoltas, a nova versão de Silva alivia as acusações contraa polícia, que não teria encarcerado pessoas erradas, ao contrário do que a primeira confissão fazia parecer.Nesta quarta-feira, Silva reconstituiu mais uma morte em Passo Fundo.Desta vez ele não foi impreciso. A descrição que deu aos peritos de como atraiu e assassinou o garoto caingangue Júnior ReisLoureiro, de dez anos, em setembro do ano passado, confirmam dados levantados pela investigação. Como mudou a confissãoinicial e passou a negar dois crimes em Passo Fundo, ele não reconstituiu as mortes de Jeferson Borges da Silveira, de dezanos, e de Volnei Siqueira dos Santos, de 12 anos. Mas, a pedido do Ministério Público, teve de mostrar como abusousexualmente de Volnei, crime que não negou. Nesta quinta-feira, o maníaco vai reconstituir as mortes de Ederson Leite, de 12anos, em Lagoa Vermelha, e Daniel Bernardi Lourenço, de 13 anos, em Sananduva.

Agencia Estado,

14 de janeiro de 2004 | 19h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.