AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Em protesto, marronzinhos não multam nesta sexta

Os agentes de trânsito de São Paulo, os marronzinhos, vão protestar nesta sexta-feira por reajustesalarial. Durante o dia eles prometem ignorar as infraçõescometidas por motoristas, mas vão garantir a fluidez do tráfego- é a Operação Motorista Cidadão."Não vamos fazer nada que não está no contrato, como ajudar aempurrar carros quebrados", disse Marcelo Seminaldo, assessorde direção do Sindicato dos Trabalhadores no Sistema de Operação, Sinalização, Fiscalização, Manutenção e Planejamento Viário eUrbano do Estado de São Paulo (Sindiviários), que representafuncionários da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET)."Queremos a população a nosso favor", disse.Os 1.900 agentes de trânsito da cidade autuam, em média, 6 milautomóveis por dia. O sindicato calcula que o prejuízo daempresa seja de cerca de R$ 600 mil em um dia, contando que cadamulta custe aproximadamente R$ 100,00. Além deles, há 4 milfuncionários da administração da empresa.Em negociação com a CET desde o dia 3, o sindicato pediu 15,9%de reajuste salarial equivalente aos últimos dois anos, além de4% de aumento real e acréscimo no valor do tíquete-refeição paraR$ 12,50. O acordo, porém, deve ser feito até o dia 31, quandotermina a data-base.Em reunião realizada nesta quinta-feira à noite, a empresa propôs5% de reajuste salarial com retomada de negociação dentro de 120dias para discutir as perdas entre 2000/2001 e R$ 8,20 portíquete. Não houve proposta de aumento real do salário. Segundoos sindicalistas, esse índice foi recusado, assim como o aumentode 10% no vale-refeição - eles recebem R$ 7,50.O assessor da presidência da CET, Diogo Hernandes, no entanto,afirma que não será possível rever o porcentual de 5%, porqueesse é o número máximo previsto no orçamento da empresa. "Aindaestamos em negociação." Segundo ele, a empresa pediu aosindicato que reveja a manifestação desta sexta.Hernandes acredita que os agentes de trânsito nãodeixarão de cumprir suas obrigações nesta sexta. Para evitar desordemnas ruas, a CET convocou 370 engenheiros e técnicos da empresapara ajudar a manter as ruas sem congestionamentos. "Elestambém poderão aplicar multa caso seja necessário", afirmou."As pessoas não devem cair na ilusão de que não serão autuadose devem manter o mesmo respeito às leis de trânsito."Desde março, com a extinção do Comando de Policiamento deTrânsito (CPTran), os policiais militares não estão aplicandomultas. Um novo convênio entre a PM e a Secretaria de Tranportesdeverá ser assinado para que todos os policiais possam autuarmotoristas infratores daqui a 60 dias. A secretaria informouque a ausência dos PMs tem comprometido o controle do trânsito,principalmente no combate a realização de rachas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.