Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Em Realengo, dez crianças permanecem internadas, duas em estado grave

No ataque ao colégio, 12 crianças foram mortas; atirador era ex-aluno e invadiu duas salas de aula, disparando dezenas de tiros

Marília Lopes, Central de Notícias

10 Abril 2011 | 14h27

SÃO PAULO - Dez crianças permanecem internadas no Rio, após terem sido atingidas pelo atirador Wellington Menezes de Oliveira na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo. Segundo o último boletim médico, divulgado pela Secretaria de Saúde neste domingo, 10, duas crianças ainda estão em estado grave.

 

Ao todo, são oito meninos e duas meninas que estão internados. O menor L.V.S.F., de 13 anos, ainda está em estado grave no Hospital Adão Pereira Nunes. Ele foi atingido no olho direito e operado, permanece sedado e respira com a ajuda de aparelhos. E.C.A.A., de 14 anos, também está em estado grave, porém já teve melhora clínica e acorda quando é chamado. Segundo o boletim da Secretária de Saúde, E.C.A.A. está internado no Hospital Albert Schweitze. Ele foi baleado no abdômen e na mão.

 

No Hospital Adão Pereira Nunes está internada também T.T.M, de 13 anos, atingida na coluna e no abdômen. Ela passou por uma cirurgia no Hospital Albert Schweitzer na quinta-feira, 7, e depois transferida. Seu quadro de saúde é estável e ela ainda está no Centro de Terapia Intensiva (CTI) pediátrico.

 

No Hospital Albert Schweitze, para onde as vítimas foram levadas após o ataque, permanecem internadas também as crianças C.M.V.C, de 13 anos, que teve uma fratura de antebraço e seu quadro clínico é estável; D. D. V., de 12 anos, baleado no abdômen. Ele está no CTI pediátrico, mas respira espontaneamente e seu quadro clínico é estável.

 

Outros dois menores continuam no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia. Y. B. O. P. N. e B. R. T., ambos de 13 anos, tem boa recuperação, mas estão internados em observação na enfermaria da pediatria. Uma criança está no Hospital Universitário Pedro Ernesto. L. G. C., de 13 anos, baleado na perna e no braço, está estável, consciente e lúcido. Segundo o boletim médico, seu quadro clínico evolui bem.

 

Um menor está internado no Hospital da Polícia Militar. A. M. F. S., de 14 anos, foi baleado na cabeça, mão e clavícula. O boletim médico informa que o menor tem quadro clínico estável, mas passará por avaliação para verificar a necessidade de cirurgia reparatória do maxilar.

 

Ainda de acordo com o boletim médico, J.O.S., de 14 anos, está internado no Hospital Alberto Torres. Ele sofreu uma lesão vascular grave no ombro direito e foi operado. O menor está lúcido e permanece internado no CTI pediátrico.

 

No ataque ao colégio, 12 crianças foram mortas. Wellington era ex-aluno da instituição e invadiu duas salas de aula, disparando dezenas de tiros. Avisados por estudantes que conseguiram fugir, policiais foram até a escola e alvejaram o assassino, que se suicidou com um tiro na cabeça, afirmam as autoridades de segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.