Vatican Media/AFP
Vatican Media/AFP

Em recuperação após cirurgia, papa Francisco já começa a caminhar e se alimenta bem

Pontífice, que passou por operação no intestino grosso no último domingo, tomou café da manhã, leu jornais e começou a caminhar aos poucos nesta terça-feira, informou o Vaticano

Redação, O Estado de S. Paulo

06 de julho de 2021 | 12h36

ROMA - O papa Francisco, de 84 anos, “descansou bem durante a noite e nesta manhã tomou café da manhã, leu alguns jornais e saiu para caminhar”, informou um comunicado oficial do Vaticano nesta terça-feira, 6. O texto afirma que exames realizados no pontífice indicaram “bons resultados”. O papa foi submetido a uma colectomia esquerda (remoção de parte do cólon) no domingo, 4.

A operação - que era programada, conforme a Santa Sé - teve o objetivo de curar uma estenose (estreitamento) diverticular. A cirurgia foi necessária para reduzir os problemas causados por esses divertículos, pequenas bolsas formadas na parede do cólon e que podem aumentar com o passar dos anos.

"Ele permanecerá hospitalizado [no Hospital Gemelli, em Roma] por uma semana, a menos que ocorram complicações”, afirma o comunicado. Segundo a imprensa italiana, os cirurgiões que operaram o papa pretendiam realizar uma laparoscopia, que permite trabalhar a zona do abdômen a partir de uma pequena incisão. No entanto, a presença de uma cicatriz resultante de operação anterior na mesma região obrigou os médicos a mudar de técnica.

Os profissionais realizaram uma cirurgia tradicional, considerada mais invasiva e com maior tempo de recuperação. Apesar disso, não foi necessário recorrer a uma colostomia, procedimento que consiste em abrir artificialmente a região do cólon para que as fezes sejam evacuadas em uma bolsa. O comunicado oficial afirma que o pontífice não teve febre após a operação.

Ele segue internado em uma ala no décimo andar do hospital, a mesma utilizada pelo papa João Paulo II em diversas ocasiões, inclusive após sofrer uma tentativa de assassinato, em 1981, e um turmor no cólon, em 1992. Segundo o jornal italiano Corriere della Sera, o papa programou realizar essa operação no início do verão no hemisfério norte, época que tem menos obrigações, para se recuperar com tranquilidade. /AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
Papa Franciscocirurgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.