Mycchel Legngahi / São Joaquim Online
Mycchel Legngahi / São Joaquim Online

Em semana de frio intenso, Santa Catarina registra neve e menor temperatura do País

Termômetros de Bom Jardim da Serra, na região serrana do Estado, marcaram -7,5ºC nas primeiras horas da manhã; geada foi além da região Sul

Schirlei Alves, especial para o Estadão

29 de junho de 2021 | 13h08
Atualizado 29 de junho de 2021 | 18h43

O amanhecer desta terça-feira, 29, foi gelado e com temperaturas negativas em ao menos 80 municípios catarinenses. Os termômetros de Bom Jardim da Serra, na região serrana do Estado, marcaram -7,5ºC nas primeiras horas da manhã, a menor temperatura do País neste inverno, segundo a Epagri/Ciram - Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina.

Na segunda-feira, 28, ao menos seis cidades do Estado haviam registrado neve. A frente fria avança pelo Brasil e, no Rio Grande do Sul, também houve registro de neve e chuva congelada esta semana. Para a cidade de São Paulo, a previsão é de tempo nublado com pancadas de chuva ao longo desta terça, com mínima de 9ºC, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). 

Outros municípios da região que também são muito procurados por turistas nesta época do ano tiveram temperaturas semelhantes como Urupema, com -6,5ºC; Urubici, com -5,3ºC; e São Joaquim, com -4,1ºC. Para alegria de quem apostou no turismo na Serra Catarinense, a frente fria que vinha provocando chuva nos últimos dias se afastou e abriu espaço para a massa de ar polar, deixando o dia com predomínio de sol e sensação de frio intenso.

No Rio Grande do Sul, a temperatura mais baixa foi registrada em São José dos Ausentes, no extremo nordeste, com -2,9ºC. Em Caxias do Sul, Gramado e Canela, na Serra Gaúcha, houve formação fraca de neve nas primeiras horas da manhã desta terça-feira. No Paraná, a menor temperatura foi em General Carneiro, no extremo sul, onde os termômetros marcaram -3,9ºC. Em Pato Branco, na região sudoeste, houve formação de chuva congelada.

Geada foi além da região Sul

Como o frio úmido que é mais propício para a formação de neve se afastou, o frio mais seco tomou conta e deu lugar para a geada, especialmente nos municípios em que as temperaturas foram negativas. De acordo com o meteorologista Celso Oliveira, da Somar, o Paraná foi o mais atingido pela formação de geada, o que deve trazer prejuízos para a produção de milho. A geada e as temperaturas baixas também alcançaram parte do estado de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Na segunda-feira, 28, seis municípios catarinenses registraram neve: Urupema, Urubici, São Joaquim e Bom Jardim da Serra, na Serra Catarinense; e Água Doce e Irani, no Meio Oeste. Segundo a Epagri/Ciram, as madrugadas dos próximos dias prometem ser geladas na região. Há pequena chance de chuva congelada e neve isolada na área do Planalto Sul. Entre a noite de terça e a manhã de quarta, 30, os termômetros devem voltar a marcar temperaturas negativas nas áreas mais altas, com mínimas entre -5ºC e 4ºC e expectativa de formação de geada.

São Paulo deve ter mínima de 4ºC na semana

Ainda de acordo com o Inmet, a previsão na capital paulista é de queda ainda maior na temperatura mínima e céu com muitas nuvens. A cidade pode atingir baixa de 4ºC na quinta-feira, 1º. No Estado e na Serra da Mantiqueira, onde Minas faz divisa com São Paulo, há expectativa de geada.

Na Região Sudeste, a previsão de chuva esta semana é apenas no litoral do Rio e Espírito Santo, com acumulados em torno de 30 mm, acrescenta o instituto. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.