Em SP, acusado de estuprar enteada de 11 anos é detido

Homem de 46 anos nega ter violentado a garota, que diz ter sido ameaçada e obrigada a fazer sexo com ele

Camilla Haddad e Daniela do Canto, O Estadao de S.Paulo

19 de maio de 2009 | 00h00

Um homem de 46 anos foi preso no domingo à noite, acusado de abusar sexualmente da enteada de 11 anos desde que ela tinha 8. Valter Parisi foi detido quando chegou à casa do pai biológico da vítima, na Rua Tanabi, em Perdizes, zona oeste de São Paulo. Em depoimento, o suspeito admitiu ter sentido desejo pela menina, mas negou tê-la estuprado. Especial: como proteger seu filho da pedofilia na internetA versão da menina é diferente. No 23º Distrito Policial (Perdizes), a criança contou ter sido obrigada a fazer sexo com o padrasto por várias vezes e a se manter calada, sob ameaça de morte. Na última sexta-feira, após a exibição do programa Globo Repórter, da TV Globo, cujo tema era pedofilia, a garota teria criado coragem e denunciado o padrasto para o pai, um autônomo de 34 anos. Depois de ouvir o relato da filha, o autônomo pediu para Parisi ir até sua casa para uma conversa mas, antes mesmo de atendê-lo, chamou a Polícia Militar e contou o caso. De acordo policiais civis do 23º DP, a menina, o padrasto e a mãe viviam em uma casa simples e dormiam juntos em um quarto pequeno, no bairro de Sacomã, na zona sul. Em fevereiro deste ano, sem motivo aparente, a garota resolveu morar com o pai em Perdizes. Questionada, a mãe da criança disse jamais ter desconfiado dos abusos.TEMPORÁRIAOntem, a Justiça decretou a prisão temporária de Parisi por cinco dias por atentado violento ao pudor e estupro. O homem foi levado para o 77º Distrito Policial (Santa Cecília). Enquanto passava algemado até a viatura, Parisi disse que as ameaças a sua enteada foram feitas enquanto ele estava "nervoso". O acusado disse ainda que estava sendo assediado pela tia da enteada. "Foi a tia dela que fez a menina fazer isso daí. Ela quer casar comigo e não sabe como." Em depoimento oficial, Parisi chegou a comentar que tinha atração pela menina desde quando ela era pequena. A vítima foi levada para exames no Pronto Socorro do Hospital São Camilo e de lá seguiu para o Hospital Pérola Byington.A reportagem esteve na casa do pai da menina abusada e uma mulher informou que ele não queria dar entrevistas e que todos estavam abalados com o caso. A mãe da garota, identificada apenas como Aparecida, se casou com Parisi ainda quando estava grávida da menina.CÁRCERENa semana passada, uma adolescente de 17 anos fugiu da casa onde era mantida em cárcere privado pelo tio havia oito anos, no Butantã, zona oeste de São Paulo. A jovem disse à polícia ter sido agredida e abusada sexualmente pelo caseiro João Paulo Tavares da Silva, de 46 anos, que está preso.No mês passado, em Perdizes, um cozinheiro foi preso por suspeita de abusar sexualmente de um adolescente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.