Em SP, até aliados do governador impedem obras

Além de liderar o boicote no interior de São Paulo, o prefeito de Porto Feliz, Cláudio Maffei (PT), fez em maio uma marcha de 117 km a pé, até a capital, para protestar contra a construção na cidade de um dos 49 presídios que o governador José Serra planeja erguer até 2014. "Não queremos porque traz um ambiente socialmente vulnerável e prejudica todo o nosso esforço para transformar o município em estância turística." Serra, segundo Maffei, chegou a desapropriar 23 terrenos no interior, mas a resistência dos prefeitos está impedindo construções. Vários recorreram à Justiça e tentam fechar aliança com o Ministério Público para que o plano penitenciário seja rediscutido. "Aqui, o local escolhido para o presídio é justamente uma área ambiental."A oposição às novas cadeias ainda vem em sua maior parte dos militantes ecológicos no Estado. "Chega de agressões ao meio ambiente e de decisões autoritárias, sem ouvir as comunidades atingidas", protestou Marcelo Soares da Silva (PV), prefeito de Capela do Alto.A reação paulista atinge até aliados do governador, como o prefeito de Santa Cruz da Conceição, Osvaldo Marchiori (PSDB), que uniu forças políticas com deputados estaduais e federais para impedir o projeto. "Além de razões econômicas, de infraestrutura e segurança, verdadeiro pavor se alastrou entre moradores e pessoas com propriedades no município", enfatiza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.