Em SP, PSDB quer que filiados escolham candidato

O PSDB paulistano começou a formatar uma campanha de filiação, que será lançada no mês que vem, com o objetivo de preparar o partido para as prévias que podem definir o candidato tucano a prefeito de São Paulo em 2012.

Julia Duailibi, O Estado de S.Paulo

25 Julho 2011 | 00h00

Enquanto o PT articula para que haja um consenso em torno do nome que disputará a Prefeitura pela legenda, os tucanos alegam que, desta vez, são a favor de que o candidato seja escolhido pelos filiados do PSDB.

Hoje, há cerca de 10 mil pessoas filiadas ao PSDB paulistano. A ideia é que, por meio da nova campanha de filiação, esse número ultrapasse os 15 mil.

"A gente está articulando para ter um colégio mais amplo e mais representativo. Assim poderemos promover um debate mais aberto", declarou o presidente do diretório municipal do PSDB, Julio Semeghini. A direção do partido quer prévias logo no começo de 2012.

O governador Geraldo Alckmin é o principal entusiasta da ideia, da qual pode se beneficiar, caso seja instituída nacionalmente para a escolha dos futuros candidatos à Presidência da República pelo PSDB.

Apesar de muitos tucanos verem com ceticismo a criação das prévias - instrumento nada tradicional na história da legenda -, poderia ser uma solução num cenário com indicados de diversos grupos do PSDB.

Alckmin defende que o candidato seja o ex-governador José Serra. Ele, no entanto, diz não ter interesse na disputa e apoia a candidatura do secretário estadual de Cultura, Andrea Matarazzo. O secretário estadual José Aníbal (Energia) e o deputado Ricardo Tripoli também tem interesse em se candidatar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.