Em SP, PTB distribui verbas de esportes e colhe apoio de entidades

Dirigentes de federações que receberam recursos do governo participaram de evento de campanha do presidente do partido

DANIEL BRAMATTI, O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2011 | 03h04

A politização da Secretaria de Esporte de São Paulo, um "feudo" do PTB desde 2006, criou vínculos eleitorais entre o presidente estadual do partido, deputado Campos Machado, e diversas entidades esportivas que, desde 2007, receberam cerca de R$ 61 milhões do governo paulista.

Na última campanha eleitoral, quando concorria à reeleição para a Assembleia Legislativa, Campos Machado recebeu o apoio público de dirigentes de confederações, federações e ligas esportivas nacionais e de São Paulo.

A adesão foi formalizada em um jantar na própria casa do deputado, em agosto de 2010, e registrada no site do PTB sob o título "Dirigentes do mundo esportivo declaram apoio a Campos Machado".

Compareceram ao evento dirigentes de 18 entidades, 13 das quais haviam sido beneficiadas, nos anos anteriores, por recursos repassados pela Secretaria de Esporte.

Entre outros, lá estava Paulo Zorello, presidente da Confederação Brasileira de Kickboxing, entidade que recebeu da Secretaria de Esporte R$ 3,5 milhões desde 2008. Zorello é também dirigente petebista - preside o PTB Esporte, seção do partido dedicada à área.

O jantar foi organizado pelo também petebista Miguel Del Busso, então chefe de gabinete da Secretaria de Esporte, cujo genro é sócio de uma construtora beneficiada por verbas de convênios do órgão com prefeituras do interior paulista - o caso, revelado pelo Estado, será investigado pelo Ministério Público.

A mobilização dos esportistas não se restringiu ao jantar. Em setembro, a menos de um mês das eleições, a Federação Paulista de Lutas e Artes Marciais publicou em seu site uma declaração de apoio à candidatura de Campos Machado. Em uma reunião com representantes de dezenas de academias, a presidente da entidade, Marijô Couto, pediu votos em público para o deputado, apontado como um "parceiro incansável das artes marciais". A federação recebeu R$ 1,2 milhão da Secretaria de Esporte desde 2007.

Nomes. A secretaria é controlada pelo PTB - e, portanto, por Campos Machado - desde outubro de 2006. Na época, durante o governo José Serra (PSDB), o deputado indicou para o cargo de secretário o ex-prefeito de Ourinhos Claury Alves da Silva.

Em 2010, Silva foi substituído pelo neurocirurgião Jorge Pagura, que anteriormente havia sido secretário municipal da Saúde na Prefeitura de São Paulo. O padrinho da indicação também foi Campos Machado, que não conseguiu evitar a demissão de Pagura, em junho passado, quando ele foi acusado de receber diárias em um hospital de Sorocaba sem trabalhar.

Desde então o secretário é outro petebista, José Benedito Pereira Fernandes, advogado e ex-prefeito de Santana de Parnaíba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.