Em viagem pela Europa, Dilma terá audiência com Sarkozy

Petista terá agenda de chefe de Estado em 4 países e será recebida em aeroportos por embaixadores brasileiros

Andrei Netto, João Domingos de Paris, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2010 | 00h00

Fora do governo e ostentando apenas o título de candidata petista ao Planalto, a ex-ministra Dilma Rousseff desembarca hoje em Paris, primeira escala de um tour europeu, com status de chefe de Estado. Diante do interesse da França em vencer a licitação que fornecerá aviões de caça ao Brasil, Dilma deverá ser recebida pelo presidente francês Nicolas Sarkozy. Em mais um capítulo de seu esforço diplomático para emplacar as aeronaves fabricadas pela Dassault, o presidente francês deverá abordar o caso. Segundo assessores de Dilma, a petista será receptiva ao tema, um negócio de até R$ 12 bilhões.

Na primeira viagem internacional como candidata à Presidência, a petista terá agenda de chefe de Estado em quatro países da Europa. Na França, na Espanha e em Portugal, será aguardada nos aeroportos pelos embaixadores brasileiros, antes de ser recebida ou pelo presidente ou pelo primeiro-ministro, em uma semana na qual os líderes europeus estão abarrotados por assuntos internos.

A viagem começa hoje, por Paris. Dilma chegará em um voo comercial da Air France, pela manhã, e deve seguir para o hotel Champs Elysées Plaza Paris ? onde o custo dos quartos varia, nesta época, de ? 390 a ? 890 ? onde ficará por dois dias.

Copa. Ela deve acompanhar a estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo da África, contra a Coreia do Norte, às 15h30 de Brasília (20h30, em Paris), na companhia de torcedores do Brasil e membros de sua delegação.

Amanhã, às 10 horas, ela concede entrevista ao jornal francês Le Monde. Às 17 horas, terá o encontro com Sarkozy, Além dos caças, o pacote de compras brasileiras para a Defesa poderá envolver também submarinos e armamentos, em negociação que poderá passar dos R$ 30 bilhões.

Até a noite de ontem, o encontro não havia sido incluído na agenda do chefe de Estado francês. Se confirmado, terá duração máxima de 30 minutos, já que às 17h30min Sarkozy receberá o patriarca dos maronitas de Antióquia e do Oriente Médio, Nasrallah Sfeir.

Trem-bala. No dia seguinte, quinta-feira, Dilma tomará o trem-bala das 15 horas para Bruxelas, onde será recebida, às 18 horas, pelo presidente da União Europeia, José Manuel Durão Barroso. O encontro precederá a reunião de cúpula do Conselho Europeu, em que estarão os 27 chefes de Estado e de governo do bloco. Dilma pretende tratar com Barroso da necessidade de um acordo entre a União Europeia e o Mercosul, cujas negociações foram reabertas no mês passado, em Madri.

Na sexta, tomará o avião das 8 horas para Madri. Lá, às 17 horas, terá encontro com o primeiro-ministro espanhol José Maria Zapatero, que tem se mostrado um potencial aliado do Brasil nas questões para a América Latina, principalmente na ajuda a países atingidos por catástrofes.

Ainda na sexta, à noite, Dilma seguirá para Lisboa. No sábado encontra-se com o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates. No dia seguinte, pela manhã, a candidata embarca de volta para o Brasil, num voo da TAP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.