Embarcação que naufragou no Rio é retirada do mar

O barco Costa Azul que naufragou na Baía de Guanabara, no Rio, após se envolver em um acidente com o navio Roko em 17 de outubro no qual oito pessoas que estavam no pesqueiro morreram, foi retirado do fundo da baía por volta da 1h45 desta quinta-feira, 26.Após três tentativas frustradas de içar o pesqueiro, o barco começou a ser removido na tarde de quarta-feira, 25, para mais perto de Niterói, onde a profundidade do mar chegava a 11 metros. Por estar numa área mais rasa, isso facilitou o trabalho de mergulhadores, que têm enfrentado vento forte e mar agitado. O Costa Azul estava a 37 metros de profundidade.Devido às condições favoráveis do mar, o barco finalmente foi retirado nesta madrugada e levado, por determinação do proprietário do barco, para o estaleiro Brasimar, em Niterói, onde passará por perícia. Não há previsão para o término dos trabalhos, segundo o capitão-de-fragata, Carlos Alberto Macedo Júnior, da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro.Na quarta, prestaram depoimento à Polícia Federal o prático Expedito Damasco, profissional contratado para guiar as manobras do Roko na baía, e a tripulação da lancha que o levou até o navio. Damasco confirmou o depoimento do comandante do Roko, o russo Vladimirs Gruserviskis, e contou ao delegado Carlos Pereira que o mestre-arrais - o condutor - do pesqueiro fez uma manobra brusca na direção do navio. O prático informou ainda que logo após o acidente comunicou o fato à Capitania dos Portos. A partir da próxima terça-feira,31, a Polícia Federal começa a ouvir os quatro sobreviventes - três mergulhadores que conversavam no convés da embarcação e foram arremessados no momento da batida e um mergulhador que estava na cozinha da embarcação e conseguiu escapar.O acidenteO cargueiro Roko, vinha de Itajaí, em Santa Catarina,na noite de 17 de outubro e seguia viagem para a Ucrânia, quando bateu de frente na lateral esquerda do pesqueiro. Dos 12 ocupantes do Costa Azul, no momento da batida, quatro que estavam no convés foram jogados para fora do barco e sobreviveram. Os outras oito, que estavam no interior da cabine do barco, morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.